• Dia da Consciência Negra numa viagem pelo Brasil

    Consciência Negra 01
    Desde a década de 70, o mês de novembro começou a ganhar contornos sociais voltados para a causa negra no Brasil. Para ser mais específico, era o 20 de novembro que marcava ainda mais esse dia, reconhecido posteriormente como o Dia da Consciência Negra. O 20 de novembro marca a emboscada e morte de Zumbi dos Palmares, um dos maiores líderes negros na luta contra o sistema escravocrata. Zumbi foi morto em 1695 pelas tropas coloniais, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares. Ele conseguiu organizar o maior território de resistência na Serra da Barriga em Alagoas e que durou cerca de 100 anos. Em seu auge populacional o quilombo chegou a ter de 25 a 30 mil negros livres.
    A data foi institucionalizada em 2003 como o Dia da Consciência Negra e entrou no calendário escolar de todo o país. Em 2011 a então Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, oficializou a data como Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Muitos questionam a existência da data, mas vale lembrar que o 13 de maio marca apenas a abolição da escravatura e as diversas entidades que lutam pela causa nunca sentiram que a data era conveniente para expressar todos os anseios da comunidade negra em todo o país.  A data, entre tantas outras coisas, desperta a discussão sobre racismo, discriminação racial, igualdade social, inclusão de negros na sociedade e cultura afro. Um período em que fóruns, debates e atividades se intensificam em todo o país e assuntos relacionados são amplamente discutidos.

    10 Lugares marcados pela cultura negra no Brasil

    01. MUSEU AFRO BRASIL (SÃO PAULO)
    O Museu foi inaugurado em 2004 com a função de gerar um maior reconhecimento e preservar o patrimônio cultural africano e afro-brasileiro. O espaço sempre conta com exposições ancoradas nos eixos da arte, da história e da memória. O lugar é ideal para ter uma maior consciência da influência negra na construção da sociedade brasileira, seja na cultura, na religião, no trabalho e artes.

    02. QUILOMBO DA RASA (RIO DE JANEIRO)
    O quilombo foi reconhecido em 2005 pelo INCRA e pela Fundação Palmares. O local fica próximo a Búzios e cerca de 180 Km da cidade do Rio de Janeiro e originou-se da antiga Fazenda Campos Novos. Lá é possível encontrar descendentes de povos africanos escravizados e, apesar do forte processo de descaracterização que os povos africanos sofreram ao longo dos séculos, com o forte processo de evangelização na década de 50 do século passado, a comunidade manteve fortes traços da cultura original. O local conta com cerca de 800 famílias que guardam as tradições e o clima bucólico que inclui até canoas ancoradas na beira da praia.

    Consciência Negra 03 - Quilombo do Campinho

    Quilombo do Campinho, RJ

    03. QUILOMBO CAMPINHO (RIO DE JANEIRO)
    Localizado próximo a cidade de Paraty, o Quilombo do Campinho da Independência é banhado pelo Rio Carapitanga e fica numa área de 287 hectares, cercado por mata atlântica, cachoeiras, árvores frutíferas e criação de animais. O local é habitado por cerca de 150 famílias que guardam as tradições de seus antepassados. O local está aberto a visitantes e possui uma excelente estrutura para receber o turista. Os moradores locais entenderam a importância de repassar essa cultura de forma turística e hoje é a principal fonte de renda da região. É possível almoçar no restaurante local, visitar as casas de farinha ou ouvir a contação de histórias oferecidas pelos Griôs (pessoas responsáveis por passar a cultura oral da comunidade). Uma excelente oportunidade de conhecer pessoas simples e entender um pouco mais sobre o modo de vida da comunidade.

    04. CAIS DO VALONGO (RIO DE JANEIRO)
    O Cais do Valongo foi um dos locais que mais recebeu negros no Brasil. A região era mais escondida e isso ajudava no tráfico de escravos, já que ficava mais afastado do centro da cidade da época. Em 1831 a área deveria deixar de funcionar como ponto de comercialização de escravos, em função das leis contra a escravidão começaram a se tornar um pouco mais severas. Não foi suficiente, pois as negociações passaram a ser feitas à noite. Já em 1843, na tentativa de esconder essa triste ferida social da imperatriz Tereza Cristina, ele foi soterrado dando espaço ao Cais da Imperatriz. Em 1911, novamente o cais sofre outro aterro, dando lugar à Praça do Comércio. Em 2011, durante um processo de reforma da zona portuária do Rio de Janeiro, descobriu esse único vestígio material da chegada de africanos escravizados nas Américas. A partir daí recebeu o título de patrimônio histórico da humanidade pela UNESCO em 2017 e está lá, imponente, para nos lembrar o doloroso processo de chegada dos escravos no Brasil.

    Consciência Negra 04 - Praça dos Orixás

    Escultura da Praça dos Orixás

    05. PRAÇA DOS ORIXÁS (DISTRITO FEDERAL)
    Brasília também tem seu monumento recente para lembrar a cultura e a religião de matriz africana. Ao lado do Lago Paranoá, há uma praça chamada Prainha (Praça dos Orixás), onde estão instaladas 16 estátuas de divindades afro-brasileiras, todas criadas pelo artista baiano Tati Moreno. O local tem um histórico de intolerância religiosa praticada por pessoas que não respeitam as religiões de matrizes africanas e está no meio do lago como um ponto de resistência da cultura e da fé. As estátuas são réplicas das que estão instaladas no Dique do Tororó, em Salvador.

    06. CASA DOS CONTOS DE OURO (OURO PRETO)
    A casa já assumiu diferentes funções desde que foi construída entre 1782 e 1787. Já foi sede da Capitania de Minas Gerais, já serviu como esconderijo para membros da Inconfidência Mineira, entre outras coisas. O longo dos anos ela foi sofrendo algumas alterações e restaurações, onde descobriram um chão bem característico das senzalas. Atualmente o local funciona como o museu do garimpo no Século XVII e como o trabalho escravo impactou esse período.

    07. MUSEU DA ABOLIÇÃO (RECIFE)
    O espaço onde atualmente funciona o museu tem uma importância inestimável para a história do Brasil. Situado na cidade de Recife, já funcionou como casa de engenho, teve importância estratégica durante a invasão holandesa, além de figurar em outros momentos históricos. No final da década de 50 houve a ideia de transformá-lo em Museu da Abolição, como uma homenagem aos abolicionistas Joaquim Nabuco e João Alfredo.
    No início dos anos 90 viu seu acervo sofrer um revés, quando o Governo Collor retirou todo o apoio financeiro, chegando a fechar por mais de cinco anos. Atualmente guarda um rico acervo documental acerca do processo de abolição da escravatura.

    Consciência Negra 06 - Cachoeira (por Erick Rabello)

    Cachoeira, BA

    08. CIDADE DE CACHOEIRA (BAHIA)
    Bem, aqui não dá pra destacar apenas uma coisa. A cidade é o grande destaque. Ocupada majoritariamente por afro descendentes, a cidade foi um dos polos econômicos no período em que a escravidão esteve mais forte. É possível sentir a influência da cultura negra em um simples passeio na cidade e observar as casas em estilo barroco do Século XVIII, a cultura local, o samba de roda característico do Recôncavo com seu samba chula, a culinária desenvolvida na cidade com forte acento afro. Não deixe de saborear uma moqueca ou uma maniçoba na beira do Rio Paraguaçu. Visite a Irmandade da Boa Morte, uma confraria de mulheres negras com mais de 50 anos, que são a alma da cidade. Acredite, você sairá encantado como a cidade conseguiu guardar tanto da cultura e assumir isso para o mundo!

    Consciência Negra 08 - Parque Memorial Quilombo dos Palmares

    Parque Memorial Quilombo dos Palmares, AL

    09. UNIÃO DOS PALMARES (ALAGOAS)
    Aqui nasceu o maior quilombo das Américas. Um local de resistência que abrigava escravos que conseguiam fugir das fazendas de todo o Brasil. Não era um caminho fácil chegar até lá, mas no período da escravidão no Brasil o local tornou-se o maior foco de resistência e alguns historiadores a chamam de pequena África. Praticamente uma cidade se desenvolveu aqui e em seu momento mais populoso chegou a ter 30 mil moradores livres. Além dos negros, índios e brancos que entendiam a luta se juntavam para fortalecer o quilombo. Atualmente o local guarda o Parque Memorial Quilombo dos Palmares, onde recria o ambiente tal qual era na época. Uma viagem pela história de força e resistência do povo negro que nunca foi cativo.

    10. SALVADOR (BAHIA)
    Se você quer se reconectar com suas origens, Salvador é o caminho mais indicado. A cidade foi o primeiro local no Brasil a receber os primeiros negros que desembarcaram forçados levados da África. Alguns costumam chamar a cidade de Meca Negra, um local onde todo negro precisa ir pelo menos uma vez. Se você passar alguns dias na cidade vai entender como a desigualdade ainda existe por lá, mas verá um outro lado que não é comum em outras capitais do Brasil. A população negra aceita suas origens africanas como nenhuma outra. Essa aceitação trouxe um aporte social e cultural carregado de negritude, seja na culinária, na música, na comunicação, nas danças entre outros. Vá na cidade com esse olhar de reconhecer a importância dos negros na formação da sociedade. Visite os museus voltados para a reflexão do povo negro, os blocos afros, os terreiros de candomblé, etc. Não preciso falar que você precisa visitar o Pelourinho, um local onde os negros eram castigados e a cidade conseguiu dar a volta por cima e transformá-lo num lugar de beleza, celebração e reflexão.
    A canção Haiti de Caetano Veloso e Gilberto Gil resume o Pelourinho em poucos versos:

    Consciência Negra 05 - Salvador (por Erick Rabello)

    Salvador, BA

    “Onde os escravos eram castigados
    E hoje um batuque um batuque
    Com a pureza de meninos uniformizados
    De escola secundária em dia de parada

    E a grandeza épica de um povo em formação
    Nos atrai, nos deslumbra e estimula…”

    Viaje pelo Brasil. Viaje pela História.
    A De Passaporte possui um hotsite exclusivo onde você pode comprar passagens e hospedagens com valores reduzidos e se aprofundar um pouco mais na história do Brasil. Acesse nosso hotsite exclusivo e faça uma pesquisa: https://www.depassaporte.com.br/lazer/

     dmca-badge-w150-5x1-06

    Deixe seu comentário
  • Revista americana destaca Salvador como polo turístico

    Férias de Julho 09 - Salvador
    A revista americana Condé Nast Traveller, especializada em viagens ao redor do mundo, colocou a cidade de Salvador entre os principais destinos para curtir as férias em 2020. A publicação ressaltou os pontos positivos da cidade e como ela conseguiu unir o velho e o novo, conservando seu passado colonial expresso na arquitetura do centro antigo da cidade.

    A Condé Nast Traveller se apaixonou pela Bahia

    A publicação ainda explica para o leitor a divisão da cidade em Alta e Baixa, o que é um charme que poucas cidades brasileiras possuem. Destacou o
    Salvador 11 por Erick Rabello atual metrô da cidade, que ganhou prêmios de arquitetura pelo mundo pela sua beleza estética e funcionalidade das estações. Além disso, a publicação cita que o metrô consegue ligar o aeroporto ao centro antigo, de forma que o turista consegue se divertir pagando um preço justo.
    Outro ponto de destaque para a revista é a rede hoteleira, com destaque para o Hotel Fasano, que funciona no antigo prédio do Jornal A Tarde e retoma a “Art Deco” e tem pouco tempo de inauguração; e o Hotel do Convento do Carmo, todo em estilo colonial, num dos bairros mais charmosos da cidade, que já serviu de locação até para novela.

    O sol e as praias são os grandes destaques para a revista, bem como o carnaval e a capacidade dos baianos em promover grandes festas e ainda manter o ritmo frenético da cidade.
    Contando com uma pequena assessoria de Wilbert Das, um diretor criativo que foi para a cidade para organizar uma casa de férias e acabou se apaixonado pela cidade e sua cultura, a revista pede conselhos de locais e algumas dicas para se proteger no centro da cidade. Parabéns povo de Salvador!

    Leia mais sobre a matéria aqui: cntraveller.com/article/insider-tips-salvador

    A De Passaporte possui um hotsite exclusivo com passagens aéreas e hospedagens com descontos incríveis para facilitar suas viagens de férias. Faça uma pesquise, arrume as malas e vá conhecer Salvador e suas ladeiras de pedras e igrejas cobertas de ouro. Viajar é viver!
    Acesse: depassaporte.com.br/lazer

    dmca-badge-w150-5x1-06

    Deixe seu comentário
  • Cidades que você precisa visitar na primavera

    Primavera 01
    “Quando entrar setembro
    E a boa nova andar nos campos…”
    Sol de Primavera (Beto Guedes / Ronaldo Bastos)

    Chegou a primavera!

    Os versos de Beto Guedes e Ronaldo Bastos lançado em 1979 no álbum “Sol de Primavera” marcaram a história da música popular brasileira como uma ode à estação mais florida do ano. A primavera marca o fim do inverno e o renascimento após dias mais frios. Comumente as pessoas associam a estação à renovação e a promessa de coisas novas. Nada como iniciar a estação programando uma viagem para renovar a alma e conhecer novos lugares ou até mesmo rever lugares já visitados com um novo olhar. Preparamos um guia com as 12 cidades mais floridas do Brasil para você programar sua viagem.

    01. GRAVATÁ – PE
    Primavera 02 - Gravatá PE
    Situada cerca de 80 Km de Recife, a cidade de Gravatá ainda guarda aquele ar bucólico de cidade do interior. Nascida às margens do Rio Ipojuca, a cidade era um ponto de descanso estratégico para os viajantes que seguiam para a região do Agreste pernambucano. Ao longo das décadas a cidade ganhou importância turística e tornou-se um refúgio para quem busca temperaturas mais amenas e relações mais próximas, já que o povo da cidade é extremamente acolhedor. Como a cidade está situada na Serra da Borborema, uma área montanhosa, o clima é bem agradável e as estações do ano são bem definidas. Na primavera, as ruas se enchem de flores. A cidade conta com uma boa rede de hospedagens e a gastronomia local é bem caprichada e vai desde a culinária suíça à buchada de bode. Não deixe de subir no Alto do Cruzeiro e ter uma visão panorâmica da cidade.

    02. MANAUS – AM
    Não é comum a cidade de Manaus aparecer como um dos principais polos turísticos para se visitar no Brasil, pelo menos em alguma estações do ano. Um erro, já que a cidade fica no coração da maior floresta tropical do mundo. É a maior cidade da região e já conta com quase 3 milhões de habitantes. Exerce um impacto social, econômico, político e cultural para a região Norte do país. É ideal para fazer passeios mais ligados à natureza e conhecer a fauna e a flora locais. Não deixe de fazer trilhas guiadas pelas matas e se encantar com a região. Em 1991 quando a banda A-ha se apresentou no Rock In Rio, os músicos embarcaram para a cidade em busca de algo diferente e inusitado. Essa viagem teve um impacto tão grande na vida do vocalista Morten Harcket, que ele abre sua biografia, lançada em 2017, falando justamente sobre o quanto aquele lugar o modificou como ser humano.

    03. JOÃO PESSOA – PB
    Primavera 04 - João Pessoa PBNão estranhe de ver a cidade de João Pessoa nessa lista. A cidade é muito procurada no período do verão, mas as pessoas precisam descobrir a beleza da cidade durante a primavera. A prefeitura da cidade apostou nas cores e coloriu a cidade com os ipês. Entre setembro e dezembro a cidade ganha tons de amarelo, roxo, rosa e branco, sendo que os ipês amarelos dominam a maior parte. Não tem como não se encantar pelo tapete colorido que as árvores deixam nas ruas. A natureza decorou a cidade de uma das formas mais bonitas possíveis! Não deixe de visitar o Parque Solon de Lucena. Confira outras dicas para João Pessoa que já publicamos anteriormente: https://depassaporte.com.br/blog/para-aproveitar-joao-pessoa/

    04. BRUMADINHO – MG
    Com cerca de 40 mil habitantes, a cidade de Brumadinho ganhou destaque após o rompimento da barragem que inundou a maior parte da cidade com a lama. Dê uma chance de renovar sua visão sobre a cidade e redescobrir um dos locais mais bonitos de Minas Gerais. A cidade fica cerca de 60 Km de Belo Horizonte. Por estar situada numa região montanhosa, a cidade ganha contornos floridos na primavera e os parques da cidade se enchem de vida. Não deixe de visitar os parques Serra da Rola-Moça, o da Moeda, as Veredas do Paraopeba e o Instituto Inhotim, um dos maiores museus a céu aberto da América Latina.

    05. FRAIBURGO – SC
    Primavera 05 - Fraiburgo SCOutra cidade que dificilmente você receberá indicação para visitar. Não porque a cidade não tenha atrativos turísticos, mas porque as pessoas simplesmente desconhecem as maravilhas que a cidade poderá oferecer. Colonizada principalmente por europeus, a cidade desenvolveu sua cultura rodeada pelas culturas italiana e alemã, o que definiu muito do que a cidade se tornou. Durantes os meses de setembro e outubro o visitante será recebido por imensos pomares cobertos de pequenas florzinhas rosas, que futuramente virarão maçãs. Além da temperatura mais amena, esse será o grande atrativo da região. Você poderá visitar, além dos pomares, a cadeia produtiva da produção de champagne, cidras entre outras atrações turísticas da cidade.

    06. JOINVILLE – SC
    Joinville é um dos roteiros turísticos mais indicados em Santa Catarina, seja pela beleza histórica e natural ou pela sua cultura, altamente influenciada pela cultura europeia. Vamos deixar um pouco de lado as indicações culturais e arquitetônicas e concentrar as dicas no turismo rural. Não deixe de visitar a Estrada Bonita, Vale do Quiriri, Estrada Dona Francisca, a Casa Krüger, a Casa Fleith, entre outros locais. A ideia aqui é passear de charrete, passar por estradas onde vendem pães e geleias artesanais, pontes de madeiras sobre riachos rodeados de muito verde e flores, muitas flores!

    07. GRAMADO – RS
    A cidade de Gramado é muito procurada no inverno, mas quem procurar a cidade na primavera não irá se arrepender. Os canteiros ganham cores e tons cinematográficos com flores desabrochando por todos os lados. A estrada que leva o turista de Porto Alegre a Gramado, por exemplo, vira um imenso tapete de cores decorados por pétalas de ipês. Veja mais opções do que fazer em Gramado nesse texto que publicamos anteriormente: https://depassaporte.com.br/blog/gramado-e-canela/

    08. CURITIBA – PR
    No quesito flores e cores, a cidade de Curitiba dispensa apresentações. A cidade é uma das mais festejadas nesse período e costuma aparecer em jornais e na TV. A cidade é bem aprazível, com ruas largas e muito verde. Conta com cerca de 30 jardins botânicos e um dos símbolos da cidade é a Ópera de Arame, que funciona como teatro e palco de shows. Além disso, prometemos que você fará fotos sensacionais para relembrar a viagem.

    09. FOZ DO IGUAÇU – PR
    Primavera 07 - Foz do Iguaçu PRBem, Foz do Iguaçu não é uma cidade que você se encantará apenas na primavera. As cataratas são um espetáculo à parte. Cada ângulo que você olha tem uma paisagem diferente, uma nova maneira de enxergar o mesmo local. Subir de barco pelo rio e chegar bem perto das quedas d’águas é um programa obrigatório para quem passa pela cidade. Só que a primavera tem um diferencial: será mágico observar tudo isso tendo as flores ao redor e milhares de borboletas se misturando aos arcos-íris espalhados pelas cataratas.

    10. CAMPOS DO JORDÃO – SP
    Há 1628 metros de altitude está a cidade de Campos do Jordão, na região da Serra da Mantiqueira. A cidade já é famosa pelo seu clima de montanha e suas temperaturas. Em função do clima da região, as estações são bem definidas, o que torna a cidade um charme em qualquer época do ano. Na primavera os canteiros se enchem de flores e borboletas por todos os lados, deixando o visitante encantado com o clima de paz e tranquilidade que paira no ar. Ideal para uma viagem romântica!

    11. CUNHA – SP
    Primavera 08 - Cunha SPCunha fica na região leste do Estado de São Paulo e não é tão conhecida como Campos do Jordão, por exemplo. Acontece que a cidade, além de ser considerada a terra dos fuscas, é também considerada a cidade das serras. Como se a beleza das serras não fosse suficiente, o local ainda recebe o título oficial entre as 12 cidades paulistas que podem utilizar o título de “Estância climática”. Para receber esse título, o município precisa cumprir alguns pré-requisitos. Mas o que vai te deixar ainda mais encantado na cidade são os enormes campos de lavanda que colorem tudo num lilás inebriante e um perfume que fica pelo ar. Algumas pessoas dizem que lembram da cidade de Provence, na França.

    12. HOLAMBRA – SP
    Para finalizar essa lista de cidades que você deve visitar nessa primavera não poderíamos deixar de falar da cidade de Holambra. A cidade foi povoada por holandeses e por isso a cidade chama Holambra. Trata-se da junção de Holanda “Hol”, América “Am” e Brasil “Bra”. Entendeu que a cidade tem forte influência da cultura europeia, não é? A cidade é o principal polo exportador de flores do Brasil e uma das principais da América Latina. Eventos voltados para a cultura das flores são promovidos durante todo o ano e os campos floridos de todas as cores dominam a paisagem da cidade. Não resista ao romantismo do lugar e renda-se a uma das cidades mais bonitas do Brasil. Visite os campos, observe as estradas, os moinhos, os casarios diferenciados… enfim, floresça!

    Primavera 08 - Holambra SP

    Holambra, SP

     A De Passaporte acredita que viajar é mudar a roupa da alma. Respirar novos ares, conhecer novas pessoas e culturas deveriam fazer parte da rotina mensal das pessoas. Pensando nisso, a De Passaporte mantém um hotsite exclusivo para o turista encontrar passagens aéreas com descontos exclusivos e hospedagens com tarifas reduzidas para vários destinos do Brasil. Acesse nosso hotsite e faça uma pesquisa: depassaporte.com.br/lazer

    dmca-badge-w150-5x1-06

    Deixe seu comentário
  • Quer mudar a data da sua viagem? Confira nossas dicas

    Mudanca_Horario

    O final de ano é sem dúvidas a época preferida para viajar. Se você está preparando a sua viagem de férias fique atento aos procedimentos necessários caso precise modificar a data do seu voo.

    De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, a validade da passagem aérea é de um ano. Nesse período o passageiro deve procurar o agente de viagem ou a empresa contratada para efetuar a alteração de data e horário.

    Segundo a Anac o procedimento pode gerar custos extras que serão precificados de acordo com a modalidade da passagem adquirida.

    O bilhete é pessoal e intransferível, logo não pode ser transferido para outra pessoa.

    Se você não conseguir uma nova data que lhe agrade pode optar pelo cancelamento. Mas lembre-se! Algumas empresas retém parte do valor da passagem nesses casos.

    Se você perder o voo (o chamado no-show) poderá ser ressarcido ou remarcar o voo.

    Banner_Blog

    Deixe seu comentário